Tetra Pak associa-se a iniciativa para avaliar impacto do FSC

16 SETEMBRO 2014
A Tetra Pak está a trabalhar com a Kingfisher e a IKEA na promoção dos benefícios do abastecimento de madeira sustentável de fontes legais e responsáveis e na clarificação do papel da certificação do Forest Stewardship Council (FSC) na oferta destes valores.

Criado em 1993, o FSC é uma organização independente, não governamental, sem fins lucrativos, que promove a gestão responsável das florestas a nível mundial. Nas últimas duas décadas, o sistema FSC tem sido amplamente reconhecido por adotar processos que envolvem múltiplos parceiros e pela cuidada definição dos critérios sociais e ambientais na gestão florestal. Contudo, tem sido um desafio para as empresas que oferecem produtos com certificação FSC quantificar e demonstrar o valor do sistema para uma melhor gestão das florestas mundiais.

Esta iniciativa dos três membros fundadores - Kingfisher, Tetra Pak e IKEA -, com uma duração de dois anos, pretende desenvolver uma metodologia para analisar o impacto da certificação FSC, permitindo às empresas que possam compreender o valor que obtêm por especificar a certificação FSC no cartão e na madeira nas suas políticas de compras. “Em média, as nossas embalagens contêm 70% de cartão obtido da fibra de celulose. A certificação é importante para nós porque nos confere a possibilidade de assegurar que nos abastecemos junto de florestas geridas de forma responsável. Isto requer, necessariamente , um padrão de certificação que garanta aquilo que promete. Enquanto apoiantes de longa data do FSC, estamos orgulhosos de ser um dos parceiros fundadores desta iniciativa”, comenta Dennis Jönsson, presidente e CEO da Tetra Pak.

A iniciativa é apoiada pelo Sustainable Trade Initiative (IDH) e coordenada pelo International Social and Environmental Accreditation and Labelling Alliance (ISEAL). É independente do FSC mas está desenhada para ser útil à organização, ao proporcionar uma ferramenta que demonstra a sua contribuição para os valores social, ambiental e económico das florestas mundiais. Os ensinamentos desta iniciativa serão partilhados com outros sistemas de certificação e outros sectores além da silvicultura, cobertos por mais de 20 sistemas de certificação membros do ISEAL.