76% dos novos lançamentos fracassam no primeiro ano de vida

22 SETEMBRO 2014
76% dos novos lançamentos no grande consumo fracassam ao cumprirem o seu primeiro ano de vida, de acordo com o Breakthrough Innovation Report, da Nielsen.

O estudo revela, depois de analisar 12.000 produtos de grande consumo lançados desde 2011, que dois terços não chegam sequer a ultrapassar as 10 mil unidades vendidas.

Desmarcar-se claramente da concorrência, ultrapassar os dez milhões de euros em vendas no primeiro ano e manter 85% das vendas no segundo ano, são as condições que cumprem as novidades que obtêm uma maior repercussão social e mediática. Embora possa parecer fácil, apenas 24% dos produtos consegue manter as vendas durante pelo menos doze meses.

Por esta razão, a Nielsen, considera que um produto tem sucesso porque tenta colmatar uma carência ou frustração do consumidor, fornecendo-lhe soluções. Em segundo lugar, o produto deve conquistar relevância, com uma estratégia criativa de marketing e que dê valor à forma como surgiu a novidade. Por último, o sucesso virá também marcado pelo apoio de uma equipa e de uma organização perfeitamente sintonizadas em todas as fases do projeto.

A Nielsen aconselha ainda que os novos produtos se foquem mais na qualidade do que na quantidade. As novidades com maior peso sobre o total das vendas são precisamente as que têm uma rentabilidade negativa, o que vem demonstrar que o sucesso se prende com a utilidade do produto oferecido e não com o facto de surgir de uma empresa grande ou pequena, local ou multinacional.

De acordo com a diretora de inovação da Nielsen Ibéria, Ana Barrio, “durante os anos mais difíceis da crise, a maior parte das empresas permaneceram em modo de sobrevivência, mas uma vez ultrapassada essa fase, a única forma de crescer num mercado ainda debilitado pelo elevado desemprego e pelo deficiente consumo é a inovação de rutura, capaz de provocar verdadeiras alterações consumidores em relação às suas marcas de sempre para passar a comprar outras mais inovadoras que realmente os surpreendam”.