Banca tenta paralisar venda do negócio internacional da Pescanova

19 MAIO 2014
A banca está a tentar refinanciar o negócio internacional da Pescanova para paralisar a sua venda.

Após ter assumido o controlo do grupo pesqueiro, os bancos credores anunciaram inicialmente que a sua estratégia iria incidir na salvação do negócio em Espanha, com a venda ou liquidação dos outros ativos, o que despertou o interesse de grandes grupos internacionais. A banca decidiu agora tentar refinanciar as filiais que controlam as explorações no Chile, América Central e Portugal, e que representam quase metade da faturação da empresa pesqueira.

A unidade de Mira tem uma dívida que ascende aos 99,8 milhões de euros. Fontes da banca adiantam que necessita, além disso, de outros 40 milhões, com cariz de urgência, para cash flow e continuar as suas operações.

Entretanto, os bancos credores estudam a nomeação de Jacobo González Robatto, ex-diretor do Barclays, para a presidência da Pescanova. Jacobo González Robatto foi também diretor financeiro do Banco Popular e diretor da Cortefiel.