Grupo Metro inverte tendência negativa

22 OUTUBRO 2014
Os resultados financeiros correspondentes ao exercício de 2013/2014 do Grupo Metro refletem realidades opostas. As vendas, no valor de 63 mil milhões de euros, ficaram 4% abaixo do ano anterior, penalizadas pelas várias taxas de câmbio e pelo desinvestimento em vários negócios. Contudo, numa base comparável, a faturação passou de uma tendência negativa de 1,3% para um crescimento de 0,1%.

A divisão Metro Cash & Carry viu as suas vendas encolherem 2,1%, para os 30.500 milhões de euros, embora numa base comparável tenham crescido 1%. O grupo assinala o bom desempenho da Europa de Leste, não obstante os efeitos da crise na Ucrânia. Já nos hipermercados Real, a venda dos ativos na Europa de Leste motivou uma queda de 18,7% nas receitas, ao passo que numa base comparável foi de 0,8%. As vendas totalizaram os 8.400 milhões de euros.

O grupo também destaca a tendência de melhoria na Media-Saturn. A holding dedicada ao negócio da eletrónica de consumo, onde se integram as insígnias Media Markt, presente no mercado português, e Saturn, gerou vendas no valor de 21 mil milhões de euros, ficando ligeiramente abaixo dos 21,1 mil milhões do exercício anterior. No quarto trimestre, as vendas numa base comparável cresceram 1,8%, assinalando-se o desempenho positivo no mercado alemão e a nível internacional, motivado pelo desenvolvimento bem-sucedido do negócio de estacionário e das vendas multicanal.