Consumidor português é curioso mas prudente nas compras online

22 OUTUBRO 2014
A mobilidade está a mudar o mundo do retalho. Neste momento cerca de dois mil milhões de pessoas têm um canal de distribuição no bolso. No entanto, é preciso ter em conta a dependência que a realidade virtual tem do espaço físico. As opções offline moldam as necessidades online”.

Esta foi uma das principais conclusões lançada por David R. Bell,especialista e investigador em comportamento do consumidor da Wharton School, da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos da América, na conferência “The Everywhere Store”, realizada na Porto Business School no passado dia 10 de outubro.

O consumidor português está alerta para o mundo digital, tem apetência para a compra online mas demonstra alguma resistência e conservadorismo. Os portugueses são clientes curiosos, prudentes, minuciosos e muito dependentes da generosidade e da proposta de valor – conhecidos descontos e promoções – das marcas. Hoje, o consumidor espera que as marcas venham ter com ele. As lojas online são mais do que um espaço de compra, já que permitem recolher informação, fidelizar e satisfazer melhor as necessidades do cliente”, salienta João Dionísio, docente da Porto Business School e especialista em comportamento e psicologia do consumidor.

Com base nos grandes desafios do retalho, foram lançadas para discussão questões como a relação entre os consumidores, a realidade virtual e os espaços físicos. David R. Bell salientou que “o comportamento do consumidor é local. Entre outros fatores, a presença de lojas físicas próximas desempenha um papel fundamental no processo de tomada de decisão quando se trata de comprar online, como tal, a vontade do consumidor procurar e consumir informação depende do local onde vive”.

Segundo Nuno de Sousa Pereira, Dean da Porto Business School, a conferência “The Everywhere Store” mostrou-se como uma oportunidade para aprender o melhor com os melhores. “Para responder aos desafios atuais, colocados pela conjuntura e pela mudança do paradigma das vendas, os gestores e retalhistas necessitam de acompanhar o consumidor para onde ele vai. O conhecimento de casos internacionais de sucesso, como a Sonae, Tesco, Leroy Merlin, Dufry e Lojas Marisa, permitiu que os participantes pudessem apreender algumas das dinâmicas que têm posicionado estas e outras empresas no topo do sector do retalho. A nossa experiência enquanto escola de negócios prova-nos que a proximidade com a realidade empresarial é fundamental para a melhoria da gestão”.

A conferência “The Everywhere Store” reuniu no Porto, nos dias 9 e 10 de outubro, especialistas internacionais e algumas das maiores cadeias mundiais do sector do retalho. Organizado pela Tlantic e com o apoio da Porto Business School, o evento, moderado no segundo dia por Daniel Corsten, consultor de marcas como a Procter&Gamble, Walmart e Unilever e professor do Instituto de Empresa, em Madrid, contou com a apresentação de casos de sucesso internacionais como Tesco, Lojas Marisa, Sonae, Dufry e Leroy Merlin.