Dia quer combinar comércio eletrónico com lojas de proximidade

7 JUNHO 2013

O Grupo Dia apostou no negócio online que quer combinar com a expansão das suas lojas de proximidade, já que considera que, no futuro, os clientes comprarão cada vez mais pela Internet, recolhendo, depois, os produtos na loja.

A garantia foi dada por Ricardo Currás, no XVII Encontro do Sector da Alimentação e Bebidas, organizado pela IESE. Segundo o CEO, o Dia irá investir cerca de um milhão de euros na sua “grande loja online”, para antecipar-se à “explosão” do comércio “online” de produtos alimentares, que já chegou a mercados como o britânico e o francês e que conta agora com outro operador de peso, a Amazon.

Esta aposta no online será progressiva e atualmente apenas duas lojas na região noroeste de Madrid oferecem este serviço de recolha dos produtos comprados pela Internet. O objetivo da cadeia será cobrir toda a zona de Madrid, para depois abordar outros locais, como a Catalunha, que será provavelmente o segundo destino da loja online do Dia.

Ricardo Currás adiantou ainda que a insígnia deixará de entregar gratuitamente as encomendas nas casas dos clientes este verão, porque não é sustentável. Em contrapartida, aposta na oferta de preços diferenciados em função das compras serem feitas pela Internet ou na loja, apesar do CEO continuar a insistir que se trata de canais complementares.