Trabalhadores comprometidos ajudam os retalhistas a poupar

30 OUTUBRO 2014
Os retalhistas europeus de alimentação podem poupar até 380 milhões de euros por ano melhorando o compromisso dos trabalhadores das lojas, segundo conclui um novo estudo publicado pelo Efficient Consumer Response (ECR) Shrink & On-Shelf Availability Group, grupo de investigação que conta com o apoio da Checkpoint Systems.

“O papel do trabalhado comprometido no controlo das perdas do sector retalhista” é o primeiro estudo que explora a relação entre o compromisso da equipa – medido através de 18 fatores – e quatro indicadores da perda no retalho: perda desconhecida, perda causada pelo deteriorar da mercadoria, perda de dinheiro efetivo e perda de vendas causadas pela rutura de stock.

As conclusões do estudo identificaram uma forte correlação entre os altos níveis de compromisso da equipa e os baixos níveis de perdas retalhistas entre os 200.000 empregados questionados. Segundo o relatório, em 25% das lojas com um menor compromisso dos trabalhadores, as perdas por rutura de stock são duas vezes mais altas que na média das restantes lojas. Ao nível dos produtos deteriorados também é o dobre de elevado, enquanto o furto é três vezes maior e a perda em efetivo aumenta sete vezes.

Com o objetivo de entender esta correlação de causas, o estudo utiliza ferramentas de estatística e análise para identificar o poder actual dos empregados na hora de entender as diferenças que se dão entre as lojas com maior e menor nível de compromisso da equipa. A conclusão mais relevante é que 42% dos níveis mais altos de ruptura de stock estão relacionados com níveis mais baixos de compromisso da equipa.

Mediante esta análise, o relatório indica que se os retalhistas aumentarem o nível de compromisso dos seus trabalhadores nas lojas com índices mais baixos, poderiam reduzir em 19,6% as perdas deterioradas das ruturas de stock, em 12,%% a perda desconhecida, em 9.8% a perda causada pelo deteriorar da mercadoria e em 9.5% a perda em efetivo. No conjunto, estas poupanças poderiam supor um aumento de benefícios de 380 milhões de euros no sector da alimentação a nível europeu.

O relatório destaca que uma comunicação efetiva, que a equipa se sinta valorizada e promover o trabalho em equipa são fatores importantes. Da mesma forma, assegurar cargas de trabalho razoáveis, oferecer oportunidades de desenvolvimento e considerar seriamente as ideia dos trabalhadores são aspetos vitais para construir uma equipa motivada.

O papel do director de loja também é chave para promover a motivação. O professor Adrian Beck, Assessor Académico do ECR Europe Shrinkage & On-Shelf Availability Group, que dirigiu o estudo, explica: “Os empregados têm um papel essencial na hora de assegurar que as perdas no sector retalhista se mantenham num nível aceitável. O director do estabelecimento é um eixo que comunica com a equipa a cultura organizacional da empresa e, por isso, é essencial para melhorar e manter o compromisso dos empregados”.