Um em cada três portugueses diz ter perdido poder de compra

11 NOVEMBRO 2014
Em 2013, 65% dos portugueses diziam ter perdido poder de compra face ao ano anterior, valor que desceu significativamente, situando-se agora nos 33%. Segundo o mais recente estudo do Observador Cetelem, atualmente, a maioria dos consumidores (64%) considera que o seu poder de compra se manteve igual em 2014, com uma minoria (2%) a revelar que viu o seu poder de compra aumentar.

Quanto às previsões para o futuro, os portugueses parecem agora mais otimistas face a 2013. No ano passado, a maioria dos inquiridos (58%) pensava que o seu poder de compra iria diminuir, enquanto atualmente a generalidade dos consumidores (64%) acredita que o seu poder de compra manter-se-á semelhante em 2015. Ainda assim, 29% percecionam perder poder de compra no próximo ano. O estudo revela também que apenas 1% dos inquiridos acredita que o seu poder de compra será maior em 2015.

Tal como no ano passado, os portugueses entre os 55 e os 65 anos são os que mais se queixam de ter perdido poder de compra (54%) face a 2013. São também a faixa etária mais pessimista em relação ao futuro, já que 47% preveem ver a sua situação agravada no próximo ano. Já os consumidores mais jovens, entre os 18 e os 24 anos, são os que menos dizem ter perdido poder de compra: apenas 20% o afirmam.

Na análise por regiões, constata-se que é no Sul que os consumidores mais se queixam de ter perdido poder de compra face a 2013 (53%). Já no Centro, a região que se mostra menos afetada, apenas 17% dos consumidores percecionaram ter perdido poder de compra no último ano.