Fatores geográficos determinam o consumo offline e online

12 NOVEMBRO 2014
As opções offline influenciam as necessidades online. Além disso, as investigações mais recentes sublinham que a presença de lojas físicas, próximas de onde está o consumidor, têm um peso significativo na tomada de decisão numa compra online. Se está longe destes espaços, o consumidor vai necessitar de recorrer a outros veículos de informação que estão, muitas vezes, à distância do seu bolso”. Esta é uma das principais conclusões lançada por David R. Bell especialista e investigador em comportamento do consumidor da Wharton School, Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos da América, durante a conferência “The Everywhere Store”.

Perante os desafios atuais do retalho, Paulo Magalhães, CEO da Tlantic, realça que “a logística, o marketing e a informação devem ser os três pilares fundamentais para os processos do retalho. Perante os recursos que os retalhistas possuem – nomeadamente a proliferação de equipamentos tecnológicos móveis com ligação à internet – o sector tem de antecipar os desejos e expectativas do consumidor e estar onde ele está. A mobilidade é uma das grandes tendências no sector do retalho”, sublinha.

Organizada pela Tlantic, a conferência ‘The Everywhere Store’ decorreu no Porto dias 9 e 10, e consistiu num dos maiores espaços de debate sobre o sector do retalho mundial com oradores especialistas na grande distribuição e experiência em empresas líderes de mercado.