Perdas de vendas em Alimentação e Bebidas acentuam-se em setembro

12 NOVEMBRO 2014
De acordo com os mais recentes dados da análise Nielsen Scantrends BGC Portugal, os Bens de Grande Consumo decresceram 3,4% entre 8 de setembro e 5 de outubro, uma quebra ainda mais acentuada quando comparada com quadrisemana 36 onde o mercado havia decrescido 0,8%. As marcas de fabricante passam a decrescer (-1,4%) e as marcas da distribuição acentuam perdas (-6,9%).

Ao analisar por categoria, a Nielsen indica que a Alimentação teve o maior decréscimo desde o início do ano ao perder vendas em valor em 3,3%. Perdas que se devem, principalmente, às MDD+PP que arrastaram a categoria para o pior desempenho de 2014 ao reduzir vendas em valor em 6,8% face à quebra de 0,6% das Marcas de Fabricante.

Dinâmica replicada nas Bebidas que foram bastante afetadas pelas condições climatéricas desfavoráveis, com a categoria a perder 7,2% em valor, registo ainda assim melhor quando comparado com um passado recente. Também as MDD+PP são quem mais perde vendas em valor (-11,8%) com as Marcas de Fabricante a não ir além dos 6,1% de decréscimo das vendas em valor.

Por sua vez, as categorias de Higiene são as menos afetas, com a Higiene do Lar a ser a única categoria que cresce (+0,9%), puxada pelo desempenho das Marcas de Fabricante que subiram vendas em valor numa razão de 3,3% face ao período homólogo enquanto as MDD+PP perderam terreno em 3,9%. Mas nem tudo corre de feição na Higiene, com a Higiene Pessoal a decrescer vendas em valor em 1,1%, com a categoria a ser, uma vez mais, penalizada pelo desempenho das MDD+PP que perderam vendas em valor em 5,1%, por oposição à performance das Marcas de Fabricante que se apresentaram estáveis no período analisado (+0.2%).