H&M com lucro de 825 milhões no primeiro semestre

20 JUNHO 2013

A sueca Hennes & Mauritz (H&M) obteve, no primeiro semestre fiscal, um lucro líquido de 825,8 milhões de euros, menos 10% do que os 924 milhões de euros que atingiu no mesmo período do exercício anterior, segundo avançou a companhia têxtil.

O volume de negócios da segunda maior companhia têxtil à escala mundial atrás da espanhola Inditex alcançou no semestre fiscal, concluído a 31 de maio, um total de 6.987 milhões de euros, mais 0,9% do que os 6.923 milhões de euros com que encerrou o período homólogo do ano passado.

A companhia escandinava abriu um total de 152 estabelecimentos e encerrou vinte e dois durante os primeiros seis meses do exercício fiscal, o que elevava o número de lojas H&M distribuídas por todo o mundo a 2.908 estabelecimentos em 31 de maio de 2013.

O conselheiro delegado da H&M, Karl-Johan Persson, sublinhou o facto de o segundo trimestre ter sido marcado por um importante efeito negativo no câmbio da coroa sueca, quer nas vendas quer no lucro, assim como uma situação “complicada” a nível da indústria da moda em conjunto com condições climatéricas desfavoráveis em março e princípios de abril.

Contudo, o responsável destacou ainda que, e apesar do contexto adverso, o grupo sueco inaugurou 100 novas lojas no segundo trimestre, assim como a sua primeira unidade na América do Sul, mais concretamente em Santiago do Chile, ao mesmo tempo que manifestou a intenção do grupo em seguir a sua expansão na Ásia.