Staples redesenha as suas lojas com novo conceito omnicanal

24 JUNHO 2013

A Staples anunciou as suas duas primeiras lojas omnicanal, desenhadas segundo um novo conceito que pretende fazer a ponte entre os seus vários canais de distribuição, integrando os ativos do website e do canal “mobile” na experiência de retalho.

As lojas incluem vários quiosques, dos quais alguns permitem aos consumidores comprar na versão otimizada para tablets do website da Staples e escolher entre mais de 100 mil artigos, enquanto outros possibilitam aceder a informação específica, como, por exemplo, onde encontrar um determinado “toner”. As transações podem ser concluídas no quiosque ou nas caixas e as compras entregues em casa.

A Staples está também a distribuir entre os seus colaboradores tablets que lhes permitem prestar informações adicionais sobre os produtos e consultar os níveis de inventário da loja.

As primeiras duas lojas omnicanal localizam-se em Norwood e Dover, nos Estados Unidos da América, e têm sensivelmente metade do tamanho das maiores lojas da Staples, oferecendo, também, menores referências, excluindo, por exemplo, os grandes itens que se vendem melhor online, como as secretárias. De acordo com a Staples, este novo conceito pretende responder a uma mudança no consumo de equipamento de escritório, que se está a transferir cada vez mais para o online. Em 2012, as vendas pela Internet representaram 42,2%b do valor total das vendas da insígnia.

As novas lojas omnicanal também têm uma área dedicada e equipada com cacifos, onde os clientes podem recolher as encomendas que fizeram através do website.

A Staples pretende converter 45 das suas lojas para este novo conceito, através de uma renegociação dos contratos de arrendamento e a sua relocalização em espaços mais pequenos.

Esta transição de conceito é pedra angular da sua estratégia de crescimento no seu mercado doméstico, mas a nível internacional, nomeadamente na China, a Staples está a enveredar por uma direção diferente, vendendo através da plataforma Tmall, propriedade do grupo Alibaba, que domina o panorama do comércio eletrónico no país.

Com a cortesia da Revismarket.