Mais de 1 em cada 5 portugueses não tem meios para consumir atualmente

24 JUNHO 2013

Apenas 18% dos consumidores em Portugal afirma que continua a dispor de meios para consumir. Uma esmagadora maioria (82%) declara que já não possuem meios para o fazer e, destes, 24% atesta que não tem mesmo qualquer tipo de meio para consumir. Esta análise faz parte de um estudo do Barómetro Europeu do Observador Cetelem.

16% dos consumidores portugueses tem meios para consumir e disfrutar, mas sustenta que não tem particularmente vontade de o fazer. Esta ausência de desejo está também patente entre os britânicos (28%), italianos (23%), franceses (21%) e espanhóis (18%). Segundo o estudo, "a falta de vontade resulta sobretudo de uma opção do consumidor e não deve ser considerada como um desinteresse dos europeus pelo consumo. Com efeito, os motivos avançados pelos consumidores que declaram “ter os meios para consumir, mas não a vontade” revelam essencialmente uma abordagem racional ao consumo".

De entre as justificações que os portugueses apresentam para não ter vontade de consumir, apesar de terem meios, destaca-se a poupança (11%). Uma percentagem residual de inquiridos (2%) refere que já tem conforto suficiente, bem como excesso de equipamento. Também 2% dos inquiridos defende que “continuar a consumir no contexto atual de crise não lhes parece muito ético”. Nenhum dos consumidores inquiridos em Portugal apontou as limitações no consumo como sinal de respeito pelo planeta e pelo ambiente ou até o desinteresse real pelo consumo.

Neste estudo, destaca-se ainda a Alemanha, Bélgica, Reino Unido por apresentarem uma percentagem mais elevada do que a média europeia de consumidores que consideram ter meios para consumir.