10% dos portugueses não compram presentes de Natal

26 NOVEMBRO 2014
Um em cada dez portugueses não vai comprar presentes neste Natal, de acordo com um estudo do Observador Cetelem. O mesmo estudo revela também que 46% dos consumidores tencionam utilizar o subsídio de Natal para comprar presentes, ligeiramente menos do que em 2013 (49%).

Em 2011, apenas 9% afirmavam não receber subsídio de Natal, valor que chegou agora aos 27%. De entre os consumidores que admitem usar o subsídio para comprar presentes, 22% utiliza apenas uma pequena parte, 21% utiliza uma parte significativa e uma pequena percentagem (3%) utiliza, mas não considera suficiente.

Os inquiridos mais velhos, entre os 55 e os 65 anos, são os que mais declaram não comprar presentes de Natal (21%), seguidos pelos indivíduos entre os 45 e 54 anos (13%). Já os consumidores com idades compreendidas entre os 35 e os 44 anos são os que mais utilizam o subsídio de Natal para comprar presentes: 31% utilizam uma pequena parte, 30% utilizam uma parte significativa e 3% utilizam todo o subsídio, mas não o consideram suficiente.

Os indivíduos da classe mais baixa (D) são os que mais afirmam não beneficiar de subsídio de Natal (37%) e são também os que mais confessam não comprar presentes (33%). A classe mais alta (AB) é, claramente e com larga vantagem, aquela que mais usa o subsídio de Natal em presentes (79%). No caso da classe AB, apenas 2% dos consumidores admite não comprar presentes neste Natal.

Geograficamente, o Porto e o Centro são as regiões onde mais consumidores confessam não gastar o subsídio de Natal em presentes, com 26% e 22% respetivamente. Já Lisboa é a região onde mais consumidores dizem utilizar o subsídio nas compras natalícias (50%). Há ainda a destacar que o Sul é a região onde os inquiridos mais se queixam de não receber subsídio de Natal (42%).