Portugueses são os mais adeptos dos comparadores de preços na Internet

26 JUNHO 2013

Em média, 88% dos consumidores em Portugal já consulta comparadores de preço na Internet antes de efetuar uma compra e 97% espera fazê-lo com mais frequência no futuro. Segundo o Observador Cetelem, estes valores fazem de Portugal o país da Europa com maiores intenções de utilizar a Internet, como uma fonte de informação privilegiada, antes de qualquer tipo de aquisição.

Na generalidade dos países analisados, os comparadores de preços constituem uma forte fonte de informação muito apreciada pelos consumidores, tanto da Europa Ocidental como na Europa de Leste. Em média, será 88% dos consumidores a consultá-los nas suas compras no futuro, contra os 78% atuais.

O estudo refere ainda que, mais recentemente, com o advento das redes sociais iniciou-se uma nova tendência estre os consumidores, que passaram a criar ligações entre si para conhecerem as suas opiniões e receberem conselhos ou recomendações. Para um quarto dos europeus, as opiniões de estranhos sobre um determinado pro­duto terão cada vez mais importância no futuro, em detrimento das opiniões das pessoas mais próximas que, para quatro consumidores em cada 10, deixa­ram de ter importância. Efetivamente, 26% dos europeus prefere confiar mais nos consumidores presentes nas redes sociais, capazes de reagirem imediatamente às suas questões, em vez de opiniões rígidas, por vezes tendenciosas, colocadas por internautas nos fóruns livres.