Valle das Servas é a nova marca de vinhos da família Serrano Mira

9 DEZEMBRO 2014
Os irmãos Carlos e Luís Serrano Mira acabam de lançar dois vinhos, ambos tintos, na distribuição moderna: o “Valle das Servas Selection tinto 2011” e o “Valle das Servas tinto 2012”.

Valle das Servas foi uma marca que os irmãos Serrano Mira idealizaram para a exportação, mas que agora chega ao mercado nacional. “Nesta primeira fase os vinhos Valle das Servas estão apenas disponíveis nas lojas de cash & carry Makro, estando a ser negociadas outras situações, nomeadamente com a cadeia Auchan”, afirmam em comunicado. São vinhos com um posicionamento médio alto e médio, respectivamente; são ambos de lote e apresentam características alentejanas, mas com uma frescura e acidez notáveis; o Selection tem estágio em barricas e o tinto não.

Segundo os produtores, “o “Valle das Servas Selection tinto 2011” conjuga numa só garrafa cinco castas, predominando a Touriga Nacional (40%), que afinou durante um ano em barricas de carvalho francês (70%) e americano (30%). As restantes variedades do blend – Alicante Bouschet, Aragonez, Trincadeira e Syrah – aguardaram em inox. Depois de estabelecido o lote, o vinho foi engarrafado e estagiou mais seis meses na cave do produtor. Com uma cor rubi escura, aromas profundos com nuances de frutos pretos muito maduros e notas de cacau e especiarias, é um tinto complexo, elegante, num conjunto bem estruturado de final agradável e persistente. Prevê-se uma boa evolução em garrafa durante cinco a sete anos, desde que conservado na horizontal em local fresco e escuro”. Tem um PVP recomendado de 6,29 euros.

Por sua vez, “o “Valle das Servas tinto 2012” é um vinho de consumo mais fácil, destinando-se ao dia-a-dia de um consumidor entendido. Neste caso são seis as castas presentes – Aragonez (40%), Alicante Bouschet (20%) Cabernet Sauvignon (15%), Touriga Nacional (15%), Touriga Franca (5%) e Castelão (5%) – não tendo nenhuma delas passado por madeira. Apresenta uma cor rubi e aroma a frutos vermelhos maduros, integrados com especiarias. É um tinto envolvente e com boa estrutura, taninos redondos num consumo agradável e persistente”. Tem um PVP recomendado de 3,79 euros.