Walmart inflaciona resultados na China

16 DEZEMBRO 2014
Após o escândalo financeiro da Tesco, veio agora a público que a maior cadeia de retalho do mundo, a Walmart, inflacionou durante anos os seus resultados na China, através de práticas de contabilidade fraudulentas.

A informação é avançada pela agência norte-americana Bloomberg, que cita documentos internos e colaboradores da empresa, segundo os quais estas práticas remontam a, pelo menos, 2011. As irregularidades nas contas incluíam a contabilização de vendas por grosso não permitidas e a inclusão de operações sem que nenhum produto tivesse saído da empresa.

De acordo com as informações a que o Bloomberg teve acesso, sob pressão para alcançar os objetivos, os gestores da Walmart na China elevaram artificialmente o valor dos inventários para aumentar os lucros sem que tenha havido um aumento real das vendas. Em 2011, após vários colaboradores terem alertado para as discrepâncias sobre os inventários, a cúpula da empresa começou a investigar, o que culminou numa série de despedimentos e na mudança da equipa de gestão.