Gastos dos portugueses no Natal sobem pela primeira vez desde 2009

19 DEZEMBRO 2014
Neste Natal, e pela primeira vez desde 2009, os portugueses deverão gastar mais nos presentes face ao despendido no ano imediatamente anterior, de acordo com o estudo desenvolvido pelo IPAM - The Marketing School. 271 euros é a fatura média que cada consumidor nacional deverá pagar pelas compras de Natal, um valor que representa um aumento de 7,2% face a 2013. Depois de cair consecutivamente durante os últimos cinco anos, chegando mesmo a baixar 48%, o consumo durante a quadra natalícia volta a subir, superando os valores médios dos últimos dois anos. Apesar do sinal positivo, metade dos inquiridos tenciona gastar menos do que no último Natal.

Entre 11% e 25% do subsídio de Natal é quanto mais de um terço dos respondentes (35,7%) que vão receber o 13º mês tenciona alocar às compras da quadra. Três em cada 10 dos inquiridos beneficiados admite que podem gastar até 50% do subsídio. Referidos por 78% dos inquiridos, os familiares e crianças serão os principais destinatários dos presentes de Natal. Por sua vez, é na aquisição de presentes para adultos que os inquiridos (90%) mais pretendem cortar nos gastos.

Brinquedos (34%) para as crianças a par de roupa e sapatos (33%) para adolescentes e adultos. Estes são os produtos que estão no topo da lista de presentes dos portugueses para este Natal. Mais de um terço (34,8%) admite que a realização das compras acontecerá exclusivamente em centros comerciais. Três em cada quatro inquiridos (73,8%) realizam as compras de Natal durante o mês de dezembro.

A investigação revela que são mais os portugueses que optam por fazerem compras de Natal antecipadas (15,5%) do que aqueles que aguardam pela época de saldos.