4 em cada 10 consumidores utilizariam wearables para comprar bens de grande consumo

6 JANEIRO 2015
Quatro em cada dez consumidores inquiridos num estudo elaborado pela IGD ShopperVista indicam que utilizariam a tecnologia wearable (óculos, relógios, pulseiras ou anéis) para comprar produtos alimentares ou de grande consumo.

45% dos inquiridos consideram que estes equipamentos podem tornar a vida mais cómoda. No sector alimentar, 62% estaria interessado em receber ofertas especiais das lojas nos seus dispositivos portáteis e 61% gostaria de poder usar estas ferramentas para acumular pontos de fidelidade.

O estudo indica, ainda, que 41% dos consumidores gostaria de poder fazer o scan a estes produtos com o seu telemóvel na loja para acelerar o processo de checkout, 39% quer receber alertas de ofertas quando se encontra na loja e 36% gostaria de saber, através do telemóvel, se outra insígnia oferece o mesmo produto a um melhor preço.

Existem, no entanto, grandes diferenças entre as intenções e as ações. De acordo com o estudo, 58% dos compradores preferem um vale em papel, face aos 32% que opta pelos cupões virtuais no smartphone. “Chegará a um ponto de inflexão, em que a indústria alimentar terá a grande oportunidade de tomar a iniciativa no domínio wearable e estamos a criar utilizações inovadoras e práticas para a tecnologia móvel e portátil, que ajudarão a tornar a vida mais fácil”, assinala Joanne Denney-Finch, diretora executiva da IGD.