19% dos portugueses esperam pelos saldos para comprar presentes

6 JANEIRO 2015
O estudo do Observador Cetelem sobre as intenções de compra dos portugueses no Natal revela que a maioria dos consumidores não esperou pela época de saldos para comprar os presentes. Face a 2013, o número dos que esperam pelos saldos diminuiu, tendo passado dos 33% para os atuais 19%. Tal como no ano passado, são as mulheres que apresentam o hábito mais vincado de aguardar pelas promoções pós-Natal: 26% contra 12% dos homens.

Os indivíduos mais jovens, das faixas etárias 18-24 anos (26%) e 25-34 anos (24%), são os que mais esperam pela época de saldos para fazer as compras de Natal. Pelo contrário, os consumidores mais velhos, entre os 55 e os 65 anos, são os que menos aguardam pelas promoções de janeiro: apenas 12% deixam as compras de Natal para esta altura do ano.

Curiosamente, são os indivíduos das classes mais altas que mais esperam pelos saldos após o Natal para fazer as compras: 29% na classe AB e 20% na classe C1. Já nas classes C2 e D, apenas 7% e 16% dos consumidores, respetivamente, aguardam por esta época para comprar os presentes de Natal.

O estudo revela ainda que existe uma grande disparidade entre regiões. O Sul é a região onde mais se aguarda pelos saldos de janeiro para fazer as compras de Natal: quase metade dos indivíduos (45%) espera por esta época. No Centro (10%), Lisboa (13%), Norte (16%) e Porto (18%) existe um número substancialmente inferior de consumidores a esperarem pelas promoções para comprar os presentes.

Este estudo foi desenvolvido em colaboração com a Nielsen, tendo sido realizados 600 inquéritos, a indivíduos de Portugal continental, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos, entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro de 2014. O erro máximo é de +4.0 para um intervalo de confiança de 95%.