DIA desmente acusações de falência de 1.000 franquias em Portugal

8 JANEIRO 2015
O grupo DIA foi recentemente acusado pela Associação dos Franquiados e Ex-Franquiados do Minipreço (AFEDA) de já ter provocado a falência de 1.000 franquias em Portugal. Esta semana, a empresa divulgou uma nota de esclarecimento onde desmente a denúncia e garante que “nunca em Portugal, o DIA teve 1.000 franquias (Minipreço) pelo que é impossível a afirmação que refere o diário da falência de 1.000 lojas”.

A associação, em declarações ao Jornal de Notícias, acusou o grupo de alegadas práticas de "dumping", fuga ao Fisco e aberturas ilegais. Além disso, o contrato de exploração da marca Minipreço impõe-lhe deveres rigorosos, afirma a notícia do jornal.

"Em Setembro de 2014, os últimos dados publicados, o DIA Portugal contava com uma rede de 636 lojas Minipreço, das quais 291 são franquias (Minipreço)
”, refere o DIA no comunicado.

O grupo afirma que “cumpre sempre todas as normas e as leis em todos os países onde tem actividade no que se refere a contratos, políticas comerciais e outros. O nível de litigiosidade da empresa é praticamente nulo”.

O DIA recorda ainda que a 21 de abril de 2014, a Autoridade de Concorrência de Espanha decidiu arquivar as denúncias realizadas por uma associação de franqueados por alegada infração da Lei da Concorrência.