Carrefour volta aos números positivos

20 JANEIRO 2015
As vendas do Carrefour recuaram 0,3% em 2014, atingindo os 83,99 mil milhões de euros. Em termos orgânicos, os números são contudo positivos, com as vendas a crescerem 3,9%, confirmando a tendência já registada em 2013, quando o grupo apresentou uma subida de 2,5% do seu volume de negócios.

No quarto trimestre, as vendas aceleraram 2% (4,1% em termos orgânicos) para os 22,6 mil milhões de euros, valor que fica acima das previsões dos analistas.

Em França, o Carrefour conseguiu um crescimento orgânico de 1,2% em 2014, desempenho mais positivo que o do seu concorrente Casino, que viu o negócio recuar 0,4%, em termos orgânicos, no mercado doméstico. Pelo terceiro ano consecutivo, as vendas de produtos alimentares cresceram, ao mesmo tempo que o não alimentar mostrou resistência e deu sinais positivos pela primeira vez em seis anos. “O que vem validar a nossa estratégia multiformato centrada no alimentar. Os nossos planos de ação dos últimos dois anos começam a dar frutos e o Carrefour melhora nos seus aspetos fundamentais, não obstante o contexto de baixa inflação, nomeadamente em França”, comenta Pierre-Jean Sivignon, diretor financeiro do grupo de retalho francês.

Todos os formatos registaram um desempenho positivo pelo segundo ano consecutivo. O volume de negócios dos supermercados franceses subiu 1,2% em termos orgânicos e 1,6% numa base comparável, devido à boa performance das lojas convertidas em Carrefour Market. São os formatos de proximidade e a Internet e o Drive que continuam a gerar os maiores crescimentos, com uma subida de 6,6% em termos orgânicos.

Nos mercados internacionais, as vendas cresceram organicamente 5,9%, estabilizando na Europa, que revelou o melhor desempenho dos últimos seis anos, e com a América Latina a destacar-se com um crescimento de 18,1%. Em contrapartida, o mercado asiático contraiu 1,8% em termos orgânicos e 5,3% numa base comparável.