Vendas da Unilever abaixo das expectativas

20 JANEIRO 2015
As vendas da Unilever em 2014 ficaram abaixo das expectativas, afetadas pelas difíceis condições em vários mercados emergentes e na Europa. As receitas do grupo caíram 2,7%, para os 48,4 mil milhões de euros, negativamente impactadas em 4,6% pelas taxas de câmbio. Excluindo este impacto e o das aquisições, as vendas terão crescido 2,9%, mesmo assim abaixo das previsões dos analistas.

Os lucros antes de impostos subiram para os 7,65 mil milhões de euros. Paul Polman, diretor executivo da multinacional, destaca o desempenho e expansão da margem, num ano “desafiante” para a indústria. “Esta consistência, verificada nos últimos seis anos, foi conseguida durante um período de elevada volatilidade, dado termos conseguido construir uma empresa mais resiliente”. O gestor considera que as condições dos mercados não deverão melhorar significativamente em 2015, antecipando resultados similares aos de 2014.

A divisão alimentar da Unilever foi penalizada pelas vendas de margarina, fruto da menor procura na Europa e América do Norte. Recorde-se que a Unilever anunciou, no quarto trimestre, a criação de uma empresa independente com os seus negócios norte-americanos e europeus de margarinas, que inclui as marcas Flora e Becel, entre outras.