Tablets impulsionam venda de PC’s móveis até 2017

8 MAIO 2013
O mercado de PC’s móveis vai aumentar dos 367,6 milhões de unidades vendidas em 2012 para 762,7 milhões de unidades, a nível mundial, em 2017, impulsionado por fatores como a melhoria nos dispositivos táteis, revela um novo estudo da NPD DisplaySearch.

Esta evolução ficará a dever-se, em grande medida, devido ao fenómeno de substituição dos portáteis pelos tablets, nomeadamente a partir deste ano, como produto dominador do mercado de PC’s móveis e ainda pelo fator tátil se converter num elemento chave para a compra destes produtos. “A indústria dos PC’s móveis vai experimentar uma grande mudança a partir deste ano”, assinala Richard Shim, analista da NPD DisplaySearch. “O rápido crescimento e a afirmação dos tablets está a pressionar os portáteis tradicionais. Os tablets de baixo custo estão a ganhar quotas de mercado muito altas nas regiões emergentes, onde a taxa de penetração dos PC’s portáteis se manteve baixa, dando lugar a uma canibalização destes produtos pelos primeiros”.

A consultora prevê que as vendas de tablets cresçam 67% numa base interanual e que passem dos 256,5 milhões de unidades, em 2013, para os 579,4 milhões dentro de quatro anos. Os chamados modelos de “caixa branca”, mais económicos e que estão a ter um grande sucesso em mercados como o chinês, representaram um terço das vendas em 2012, nível que manterão nos próximos anos.

Em contrapartida, espera-se que as vendas de portáteis diminuam 10% nos próximos quatro anos, passando dos 203,3 milhões de unidades, em 2013, para os 183,3 milhões, em 2017, não obstante a consultora identificar ainda alguns focos de crescimento. Os modelos com capacidades táteis poderão crescer 48% em 2014 e os PC’s “ultra-slim”, que estão no top do mercado de portáteis, poderão representar dois terços dos modelos táteis vendidos este ano. Para 2017, a consultora espera que tenham 80% de quota de mercado.

Com a cortesia da Revismarket.