Formada a primeira associação de bebidas de Angola

30 JANEIRO 2015
Foi criada a Associação das Indústrias de Bebidas de Angola (AIBA), que reúne as empresas nacionais da indústria de bebidas, unidas em torno do objectivo comum de promover um sector que é responsável por 14 mil postos de trabalho diretos e que tem uma produção instalada que excede o consumo total no país em 70%.

A associação conta com 12 membros fundadores, nomeadamente Coca-Cola Bottling, Refriango, Refriango Huambo,Sefa, Cuca, Soba, ECNN, Sovinhos, Kicando, Drinco, Angola Mais e EPBY Soluções. Integram ainda a associação 10 membros associados, designadamente Mosvipo, Água Tchiowa, Sumol Cmpal, Eka, Nocal, ECN (N’gola), CCBSA, Cobeje, CERBAB e Nocebo.

A constituição da AIBA assenta na necessidade de criar uma plataforma comum para as empresas de produção de bebidas fazerem face a desafios muito importantes que o sector tem. Algumas dessas medidas carecem de atenção a curto prazo, como seja a disponibilidade de divisas para importar matérias-primas e, assim, assegurar a continuidade da atividade industrial, e outras de carácter mais estrutural”, pode ler-se no comunicado.

Enquanto associação, a AIBA pretende estabelecer-se como um interlocutor privilegiado do executivo e demais entidades, no que respeita ao desenvolvimento do sector. O primeiro passo está já a ser dado com a elaboração de uma proposta de plano com 20 medidas para aumentar a competitividade do sector.

O sector é constituído por fabricantes com diferentes dimensões e alcance geográfico de atuação. As empresas líderes têm presença e capacidade de distribuição a nível nacional e operam sob rigorosos standards de qualidade internacionais. A atual capacidade instalada de produção no mercado angolano é de 4.480 milhões de litros anuais, número que nos próximos anos poderá subir para aproximadamente 4.950 milhões de litros anuais, com a entrada de cinco novos fabricantes e com o aumento de capacidade previsto pelos fabricantes atuais.

De realçar que a capacidade instalada actual é cerca de 70% superior ao consumo total, que se estima ter sido de 2.679 milhões de litros durante o ano de 2014, o que abre margem para a exportação. Em 2014, o volume de importações representou cerca de 500 milhões de litros nas diversas categorias de bebidas, pesando cerca de 20% da procura total. Adicionalmente, o sector das bebidas em Angola é um importante empregador, sendo responsável por cerca de 14 mil postos de trabalho diretos e 42 mil indiretos, distribuídos entre atuais fabricantes e novos projetos.

Na defesa dos interesses do sector, a AIBA assegura a sua representação, junto de quaisquer entidades, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, promovendo o bom entendimento e solidariedade entre os seus associados, bem como a harmonização dos respetivos interesses. Do ponto de vista estatutário, a AIBA integra as entidades que desenvolvam uma atividade industrial ou artesanal de produção de bebidas, em território angolano, e que contribuem para o desenvolvimento do sector empresarial e para a criação de postos de trabalho, com vista à criação de competências locais e melhoria das condições de vida das populações.