Tesco exige que fornecedores reduzam os preços

10 FEVEREIRO 2015
A Tesco emitiu uma mensagem severa aos seus fornecedores para que reduzam os preços e avisando que, caso recusem, os seus produtos podem vir a ser retirados das prateleiras.

O supermercado ainda está a reconstruir a sua reputação após o relato exagerado de 263 milhões de libras em lucros no ano passado, mas uma guerra de preços em curso com discounters, como Aldi e Lidl manteve a sua relação com os fornecedores no centro das atenções.

De acordo com o Sunday Times, a Tesco enviou e-mails para os seus 5.000 fornecedores exigindo cortes de preços devido à queda nos preços das “commodities”, e disse aos que se recusaram a cumprir, que já não vai poder apoiar os seus produtos.

Os preços de “commodities” na Europa, como o açúcar e milho caíram em linha com os preços do petróleo nos últimos meses.

A revelação vem poucos dias depois de o Groceries Code Adjudicator (GCA) anunciar que iria investigar a relação entre Tesco e os seus fornecedores.

Christine Tacon, juíza para o GCA, disse que suspeitava que o supermercado tinha violado o Código de Práticas para Abastecimento de Mercearia. A investigação vai focar, em especial os atrasos nos pagamentos.

Esta marca a terceira vez nos últimos cinco meses que a Tesco está sob o escrutínio de um regulador, após o Serious Fraud Office e o Financial Reporting Council lançarem uma investigação sobre os erros de contabilidade da Tesco que levaram ao enorme exagero nos lucros.