Nestlé recupera vendas em Portugal

Nestlé

24 FEVEREIRO 2015
A filial da Nestlé em Portugal, assim como a sua congénere espanhola, recuperou vendas em 2014, segundo avançou a própria empresa na análise dos resultados do exercício passado, agora publicados.

A multinacional suíça destacou, ainda, a evolução dos seus negócios nos mercados francês, suíço, austríaco e holandês que suportaram o crescimento na Europa, contrastando com o Reino Unido, Alemanha, Itália e Grécia, onde permanecem as dificuldades.

Globalmente, em 2014, a Nestlé cresceu 4,5%, fechando o exercício com uma faturação consolidada de 76.264 milhões de euros. Se não se descontar o efeito das divisas, negativo em 5,5%, o valor é inferior em 0,6% ao registado no exercício de 2013. A empresa falha, assim, pelo segundo ano consecutivo, a meta de crescimento orgânico inicialmente estimada nos 5% a 6%.

Os país emergentes representam cada vez mais nas receitas da empresa suíça, cerca de 44%, e quatro deles figuram já entre os seus dez principais mercados, nomeadamente China, Brasil, México e Filipinas. Estes mercados continuam a apresentar taxas de crescimento superiores à verificada na Europa, onde não ultrapassa os 1,9%, destacando-se a região da Ásia, África e Oceânia, com 5,7%, seguindo o continente americano, com 5,5%.

Por divisões, destaque para o desempenho da de Nutrition and Health Science, que cresceu 8,7%, assim como as de bebidas (6,4%) e águas (6,3%). Em contrapartida, as refeições prontas contraíram uma décima. Na Europa, a Nestlé mantém alguns ativos classificados para uma hipotética venda, principalmente nas divisões de congelados e águas.

Quanto aos lucros, a Nestlé registou um aumento de 44,3%, para os 13.566 milhões de euros, beneficiando da venda de parte das suas ações na L’Oréal e da revalorização da sua participação na Galderma.

Para 2015, a empresa espera um desempenho similar ao do ano passado, com um crescimento orgânico de cerca de 5%, uma melhoria das margens e do lucro por ação.