Sony poderá abandonar os negócios de TV e smartphones

Sony

24 FEVEREIRO 2015
A Sony poderá vir a abandonar as áreas de televisão e smartphones, no âmbito de uma estratégia centrada no crescimento das vendas de sensores de imagem e de consolas PlayStation, cujo objetivo é multiplicar por 25 os lucros da multinacional japonesa nos próximos três anos.


A estratégia foi comunicada na semana passada por Kazuo Hirai, CEO da Sony, que confirmou que a empresa não vai mais apostar no crescimento das vendas em áreas como os smartphones, onde se debate com a forte concorrência protagonizada quer pelos fabricantes asiáticos, quer pelos líderes de mercado Samsung e Apple.

Segundo a Reuters, a fabricante vai concentrar os seus investimentos nos negócios mais rentáveis para regressar aos crescimentos, após ter avançado que este ano fiscal será o sexto a apresentar prejuízos. “A estratégia a iniciar no próximo exercício centrar-se-á na geração de lucros e no investimento no crescimento”, sublinhou Kazuo Hirai, acrescentando que as divisões da Sony terão uma maior autonomia que lhes permitirá tomar as suas próprias decisões relativamente a negócios.

Esta estratégia foi bem acolhida pelos investidores, levando as ações da Sony a aumentar mais de 80% face ao ano passado. De facto, trata-se de maior reestruturação na fabricante japonesa, após a venda da divisão de PC’s e o “spin off” do negócio de TV, e que inclui a separação do negócio de som e vídeo numa unidade autónoma já em outubro. A meta da Sony é alcançar um lucro operacional de, pelo menos, 4,2 mil milhões de dólares no exercício de 2017/2018, o terceiro e último ano deste plano de reestruturação.