Miguel Osório e João Seara afastados da Sonae

Miguel Osório e João Seara afastados da Sonae

25 FEVEREIRO 2015
Dois quadros de topo da Sonae, Miguel Osório e João Seara, foram afastados após terem aceite desempenhar funções de elevada responsabilidade num grupo de retalho em Angola, avança o Público.

Esta saída inesperada está a ser acompanhada pela Sonae, que enviou, esta segunda-feira, uma nota interna a um conjunto restrito de colaboradores do segmento da distribuição, informando que vai tomar “todas as medidas legais possíveis” contra Miguel Osório e João Seara, quadros “com acesso a informações internas relevantes”, em particular sobre o projeto Continente em Angola.

A Sonae diz estar “atenta aos desenvolvimentos” e a “aguardar informação adicional” e que, até ao momento "não tomou qualquer decisão em relação ao projeto” angolano. O grupo português acusa os dois gestores de terem tomado “decisões de extrema gravidade e deslealdade”, pelo que estão agora “suspensos ou demitidos”, depois de se terem “comprometido a assumir funções noutro projeto em Angola”, num quadro de “ruptura com a Sonae e com os contratos e acordos em vigência”.

Miguel Osório e João Seara foram recrutados pela Condis, com uma "oferta imbatível”, mas, de acordo com o Público, a Sonae não tem, por enquanto, “confirmação formal do grupo Isabel dos Santos” de que foi uma sociedade da desta parceira a responsável pelas contratações. Os nomes de Isabel dos Santos e da Condis não constam da nota interna dirigida aos quadros do Continente.

Recorde-se que a Condis é o parceiro com a qual a Sonae celebrou, em abril de 2011, uma parceria para a entrada do grupo português em Angola com uma rede de hipermercados com a marca Continente.