Amazon pode desembarcar na Coreia do Sul em breve

11 MARÇO 2015
A gigante do retalho online Amazon pode estar para abrir filiais na Coreia do Sul no início do próximo mês, segundo reporta o jornal sul-coreano Donga News.

A passagem para a Coreia do Sul deverá ter um impacto significativo sobre o mercado local, especialmente contra as marcas estabelecidas, como o site de compras e leilão online Gmarket.

A Amazon está ocupada com a contratação de funcionários com experiência no negócio de retalho online da Coreia, de acordo com relatos locais, com uma estimativa de 300 posições em aberto. As posições são, na sua maioria, relacionadas com TI, por isso a chance da Amazon apinhar um armazém com produtos é baixa. É mais provável que o Kindle, que nunca esteve disponível na Coreia, seja o primeiro produto a ser lançado. A empresa alugou um espaço de escritório de 3.200 metros quadrados na área de Gangnam da cidade até fevereiro de 2024, de acordo com o site local Dailian News.

O eBay Coreia é o líder de mercado estabelecido com cerca de 63% do mercado, tendo adquirido os retalhistas online coreanos Gmarket e Auction já em 2001.

Segundo a CNet, também é possível que o gigante de e-commerce chinês Alibaba esteja a preparar uma entrada no mercado coreano. No entanto, a empresa tem-se concentrado principalmente em parcerias com fabricantes coreanos para servir a sua base de clientes chineses através do Tmall, o centro comercial online e propriedade da Alibaba.

Se o gigante de e-commerce chinês decidir entrar na Coreia o Sul com o Tmall, a competição com a Amazon eBay seria formidável. Os amplos canais de distribuição da empresa na China provavelmente iriam permitir oferecer aos clientes produtos significativamente mais baratos.