Sumol+Compal terá fábrica em Angola a funcionar até final do ano

Sumol+Compal terá fábrica em Angola a funcionar até final do ano

12 MARÇO 2015
A Sumol+Compal terá a fábrica em Angola a funcionar até final deste ano, avança o Económico. Em declarações ao periódico, fonte oficial do grupo liderado por Duarte Pinto considera que o continente africano se apresenta como “estratégico” para o crescimento da empresa, cujas vendas para os mercados externos cresceram 2,2% para os 88,4 milhões de euros. O que, por sua vez, contribuiu para a subida dos lucros para 11,9 milhões de euros. Valor que é, refira-se, mais do dobro do registado em 2013 também devido à redução do IRC de venda de parte de uma participada.

Apesar da eminente imposição de quotas de importação sobre alguns produtos, a Sumol+Compal aposta forte na produção local, ao passar a produzir em Angola produtos que hoje exporta. Localizada na província do Kwanza-Norte, e de acordo com a mesma fonte, esta terá uma dimensão semelhante à fábrica de Pombal, com os sumos e néctares a serem os escolhidos para uma primeira fase de produção. Já os refrigerantes serão incluídos numa segunda fase de investimento em equipamento.

A marca estima que a fábrica estará em funcionamento no segundo semestre e empregará, ao que tudo indica, 150 colaboradores, com a expansão da Sumol+Compal a não ficar por aqui, uma vez que se mostra atenta a outras oportunidades em África (já detém uma unidade produtiva em Moçambique).

Recorde-se que o exercício de 2014 da Sumol+Compal fica marcado pela subida dos lucros em cerca de 170,3%, para os 11,9 milhões de euros, face aos 4,4 milhões do exercício anterior.

Paralelamente, o mercado interno voltou a ter um contributo positivo, com as vendas e prestações de serviços em Portugal a atingirem os 221,6 milhões de euros, ou seja mais 3% face a 2013, resultado de uma “melhoria operacional da Sumol+Compal e da conjugação da dinâmica das unidades de mercado de Portugal+Espanha e de exportação”.

Já o volume de negócios ascendeu a 310 milhões de euros (+2,8%) enquanto as vendas totais totalizaram os 300,3 milhões de euros (+3,8%).