Sector agroalimentar com peso de 14% no volume de negócios do Grupo Garland

13 MARÇO 2015
A Garland marcou presença na 20ª edição do Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebida (SISAB), o principal evento do sector destinado a exportação. O peso do sector no volume de negócios do Grupo tem vindo a aumentar sucessivamente, e em 2014, voltou a crescer, representando já 14% do volume de negócios. A impulsionar o desenvolvimento desta área na Garland está o crescimento das exportações portuguesas de produtos agroalimentares.

Parte deste incremento está associado aos Vinhos portugueses, mas também ao Azeite, às Conservas e à Fruta. O sector agroalimentar representa 12% do total das remessas para o estrangeiro na balança comercial de Portugal.

No SISAB deste ano, segundo a organização, marcaram presença mais de 80% das empresas nacionais exportadoras do sector e cerca de 1.600 compradores internacionais, provenientes de 110 países, a Garland tenha visto aumentar em 15% o número de contactos estabelecidos.

Notámos uma maior procura, sobretudo para o transporte de alimentos a temperaturas controladas em quantidades mais pequenas, uma área para a qual a Garland está a desenvolver soluções com o objetivo de corresponder a esta tendência”, explica Nuno Pascoal, responsável no desenvolvimento do negócio agroalimentar no SISAB.

O Grupo envolve diversas áreas de negócio no sector agroalimentar: “Na Logística, fizemos a armazenagem do leite da Lactogal, na Navegação fazemos diversos embarques de Azeite e, nos Trânsitos fazemos o transporte, a nível terrestre, de Vinho engarrafado e de Conservas, e, a nível marítimo no Bulk, temos cargas de Azeite, Sumo de Maçã, Vinagre, Arroz e Milho”.