Empresas de lacticínios condenadas a pagar multa de 193 milhões de euros por fixação de preços

Iogurte

16 MARÇO 2015
11 empresas de lacticínios, incluindo a Yoplait e dois negócios da Lactalis, foram condenadas a pagar uma multa de 192,7 milhões de euros pela autoridade da concorrência francesa, por alegadamente terem acordado o preço de produtos de marca própria, entre 2006 e 2012.

As empresas envolvidas foram a Yoplait, a Lactalis Nestlé Ultra Frais, a Lactalis Beurres & Cremes Novandie, a Senoble, a Les Maîtres Laitiers du Cotentin, a Yeo Frais, a Laïta, a Alsace Lait, a Laiteries H Triballat e a Laterie de Saint Malo.

Segundo o comunicado do regulador, estas empresas acordaram preços e respetivas quotas de mercado no segmento das marcas próprias de lacticínios, incluindo iogurtes, queijos e sobremesas lácteas. A autoridade da concorrência considera que estas empresas coordenavam os aumentos de preços, apresentando, em seguida, os argumentos que justificavam estas subidas. Os envolvidos, que controlam aproximadamente 90% do mercado francês de lacticínios de marca própria, assinaram, ainda, pactos de não agressão.

O caso terá sido reportado às autoridades pela Yoplait, em 2011, que assim escapou a uma multa de 44,7 milhões de euros, e pela Senoble, em 2012, que viu o montante de 101,3 milhões de euros reduzido para 46 milhões de euros. A empresa mais afetada pela coima é a Lactalis Nestlé Ultra Frais, uma jont-venture estabelecida entre a Lactalis e a Nestlé em 2006, ordenada a pagar 56,1 milhões de euros.

À exceção da Laiterie de Saint Malo, as empresas envolvidas não contestaram os factos, tendo beneficiado de uma redução nas multas. Não obstante, a Lactalis Nestlé Ultra Frais e a Lactalis Beurres & Cremes irão recorrer da sentença, que consideram de “extremamente severa”.