APED alerta para o papel do comércio no crescimento da economia

15 MAIO 2014
A APED subscreveu um manifesto europeu do sector do comércio, dirigido ao novo Parlamento e Comissão, que propõe uma estratégia para os próximos cinco anos, centrada na criação de emprego e no crescimento da economia.

A Associação alertou, na apresentação do manifesto, para a existência de barreiras que constituem entraves à atividade do sector, impedindo a concretização do seu potencial económico e de criação de emprego. “O sector do comércio é fundamental para a economia e os próximos cinco anos serão críticos para que a Europa entre num ritmo de crescimento e de criação de emprego. No entanto, para cumprir este potencial é preciso acabar com algumas barreiras graves”, afirma Ana Isabel Trigo Morais, diretora geral da APED.

Segundo a APED, as transposições não harmonizadas de legislação europeia para os ordenamentos jurídicos nacionais, os protecionismos que limitam o funcionamento do Mercado Único e a regulamentação excessiva que constrange uma adaptação às necessidades dos clientes e prejudica as relações com os fornecedores são os principais entraves à concretização do impacto económico e de criação de emprego do sector.

A Associação também revelou como pilares da sua estratégia desenvolver uma política europeia que promova o sector do comércio e o consumidor na era digital, traçar um plano para dinamizar a competitividade e a abertura dos mercados e prosseguir os esforços para que as relações com fornecedores sejam sustentáveis, de longo prazo e assentes na autorregulação.

O manifesto para o desígnio europeu “Crescer com o Comércio” já foi enviado pela APED a todos os candidatos portugueses às eleições europeias, bem como membros do Governo. Este encontra-se disponível em www.eurocommerce.be/about-us/shopping-for-growth.aspx.