Autoridade da concorrência francesa confirma riscos colocados pelas alianças entre grandes retalhistas

Autoridade da concorrência francesa confirma riscos colocados pelas alianças entre grandes retalhistas

2 ABRIL 2015
A autoridade da concorrência francesa veio confirmar os riscos colocados pelas alianças estabelecidas no país entre grandes retalhistas (Système U e Auchan, Intermarché e Casino e Cora e Carrefour, sem esquecer a aliança pan-europeia entre Auchan e Grupo Metro), após o pedido da assembleia e do ministro da Economia franceses.

O documento publicado pela autoridade não tem carácter de decisão, uma vez que nenhum dos acordos entra no domínio do controlo das concentrações, mas faz uma série de avisos aos riscos concorrenciais colocados por estas associações. Nomeadamente, o facto da aliança de duas insígnias para as compras poder derivar em partilha de informações sobre políticas comerciais, sortido e promoções, o que representa uma prática efetiva de redução da concorrência.

A este respeito, a principal visada será a aliança entre Système U e Auchan, uma vez que ambas as empresas já anunciaram querer alargar o âmbito da mesma para além das compras. No passado dia 24 de março, a Système U reuniu os seus associados numa convenção nacional que reforçou a vontade de iniciar o projeto de convergência de insígnias entre a Super U e a Auchan, nomeadamente a conversão das lojas Simply Market em Super U e a transformação de alguns hipermercados Hyper U em Auchan.

No seu documento, a autoridade da concorrência francesa relembrou, ainda, que na medida em que duas insígnias fazem compras em conjunto, podem sentir-se tentadas a praticar preços similares, o que constitui mais um limite à livre concorrência. Além disso, apela às insígnias e às suas centrais de compras que tenham atenção particular ao modo como escolhem os fornecedores afetados por estes acordos, de modo a evitar situações de dependência económica.