Retoma do consumo não atinge o FMCG

Retoma do consumo não atinge o FMCG

21 ABRIL 2015
A Kantar Worldpanel avança que neste primeiro trimestre de 2015 as famílias compraram menos volume FMCG que caiu - 2,1% face há um ano atrás. O volume comprado no Grande Consumo pelos lares continua – como desde há 4 anos – em redução praticamente constante. E esta queda do consumo FMCG é originada também pela continuação da tendência de redução das visitas às lojas. A frequência de compra cai -2,3%, nestes primeiros três meses do ano. Sem que exista alguma compensação por via do volume em cada ato de compra, que cai também -0,8%.

Estes indicadores seguem aliás a mesma tendência da informação do INE para o comércio a retalho de produtos alimentares, relativa aos primeiros dois meses de 2015, que indicam igualmente uma queda ligeira do consumo nesta área em particular. Se em termos macroeconómicos vemos que os índices de confiança do consumidor estão a melhorar, concluímos que isso não afeta, ainda, o consumo FMCG das famílias portuguesas.

Mais promoções no início de 2015

Segundo a consultora, uma das características mais relevantes do mercado FMCG dos últimos anos em Portugal tem sido a forte pressão promocional. Considerando apenas as promoções constantes em Folhetos, verificamos que o ano 2015 iniciou de forma similar a 2014 no que se refere à atividade promocional. Mas durante as primeiras 8 semanas de este ano o número de cestas que contêm, no mínimo, um artigo em promoção elevou-se até 55%. Como pode observar-se, trata-se do valor mais elevado dos últimos 15 períodos. Adicionalmente o Desconto Médio, atinge agora, neste início de ano, novo valor record, com -31,4. No ano de 2014 o aproveitamento das Promoções, por parte dos lares, permitiu uma poupança anual de 76€ por lar, em média.