71% das empresas carece de especialistas em redes sociais

19 JUNHO 2014
71% das empresas que atuam no mercado nacional preveem o aumento da necessidade de profissionais especializados em marketing digital. A conclusão é de um estudo levado a cabo pelo IPAM - The Marketing School junto de cerca de 200 organizações – desde micro a grandes empresas – e que pretende caracterizar a forma como as organizações trabalham o sector digital.

Esta tendência é sustentada por outra ideia que ressalta do inquérito levado a cabo pela escola de marketing: mais de metade das empresas (51%) admitem que o investimento canalizado para o marketing digital deve aumentar.

O estudo levado a cabo pelo IPAM desvenda que a esmagadora maioria das organizações (94%) utiliza algum tipo de rede social. Em matéria de social media, o Facebook continua a liderar as preferências das empresas: um terço das organizações (33%) inquiridas dispõe de página oficial na rede. Porém, face a 2013, a maior rede social do momento é, curiosamente, a única que regista uma quebra (3%) no que toca à utilização no contexto organizacional. LinkedIn (21%), YouTube (20%) e Twitter (15%) compõem o leque de restantes redes sociais que estão cada vez mais ao serviço do mundo dos negócios.

Apenas 5% das empresas inquiridas resistem ao recurso a qualquer tipo de meio digital para promover os seus produtos. O e-mail marketing continua a ser o canal mais privilegiado, apesar de, gradualmente, estar a perder terreno para as redes sociais: 21% já recorre a anúncios no Facebook. O Barómetro de Marketing Digital revela ainda que sete em cada 10 organizações inquiridas atuam no meio online com uma estratégia de marketing digital. Em comparação com os resultados obtidos em 2013, aquando da primeira edição do inquérito, são mais 5% as organizações que têm uma estratégia traçada para agir na social media.

Em 57% das empresas inquiridas, o departamento de marketing é responsável pela gestão dos conteúdos digitais. Assiste-se, contudo, a uma nova tendência: a criação de departamentos exclusivamente dedicados ao marketing digital. Em 13% das organizações inquiridas este novo departamento é que gere o marketing digital. Recorde-se que, em 2013, este número situava-se apenas nos 9%. Em cerca de uma em cada cinco empresas (22%), esta gestão ainda está a cargo da direção.