Investimento do Grupo Castel em Angola ascende a mil milhões de dólares

20 JUNHO 2014
O Grupo Castel investiu, desde 1992, mais de mil milhões de dólares, cerca de cem mil milhões de kwanzas, em Angola, principalmente no sector cervejeiro.

A informação fornecida ao Jornal de Angola pelo presidente do Conselho de Administração do grupo, Pierre Castel, engloba a construção e ampliação das fábricas de Luanda, Huambo, Benguela, Huila, Cabinda e Cuanza Norte.


O responsável máximo pelo grupo francês considera o investimento no mercado angolano uma aposta acertada, acrescentando que o grupo tem parceiros apostados no sector cervejeiro no quadro de uma estratégia de investimentos aplicada com maior incidência nos últimos seis anos.


500 milhões de dólares, cerca de 50 mil milhões de kwanzas, foram investidos em fábricas de Luanda: Cobeje do Bom Jesus (17 mil milhões de kwanzas), Cuca (14 mil milhões de kwanzas), Nocal (12 mil milhões de kwanzas) e ECNN (oito mil milhões de kwanzas). As subsidiárias localizadas fora de Luanda absorveram, por sua vez, investimentos de 300 milhões de dólares (30 mil milhões de kwanzas). Já a Vidrul - Vidreira de Angola destinou cerca de cem milhões de dólares (dez mil milhões de kwanzas) num processo de reabilitação e modernização tecnológica.


O Jornal de Angola precisa que o investimento de vulto mais recente são os 33 milhões de dólares (3,3 mil milhões de kwanzas) aplicados na instalação de uma nova linha mista de produção de cerveja e refrigerantes em lata na fábrica Soba Catumbela, passando para uma produção mensal de 80 mil hectolitros de cerveja e de 60 mil hectolitros de Coca-Cola.