Absorção de escritórios cresce 71% no primeiro trimestre

4 MAIO 2015
A atividade no mercado de escritórios de Lisboa continua em trajetória ascendente, com os níveis de absorção a fortalecerem-se de mês para mês. No final do primeiro trimestre, o volume de área arrendada atingiu os 29.459 metros quadrados, ou seja, mais 71% do que no primeiro trimestre do ano passado. Para a JLL, o trimestre também tem sido de crescimento, com o departamento de Office Agency a garantir uma quota de mercado de 32% em março.

De acordo com o mais recente Office Flashpoint da JLL, em março foram transacionados 10.307 metros quadrados de área de escritórios em Lisboa, um valor que está ligeiramente acima dos níveis de atividade registados em fevereiro (9.946 metros quadrados) e que supera em 62% o volume de absorção registado em março de 2014.

O Parque das Nações (Zona 5) destacou-se como a zona mais ativa em março, com uma quota de 39% da área absorvida, seguida do Prime CBD (Zona 1) com 23%. Contudo, na análise ao acumulado do primeiro trimestre, o Corredor Oeste (Zona 6) continua a liderar com uma quota de mercado de 30%, seguido do Parque das Nações e do CBD (Zona 2) com um peso de 26% e 21%, respetivamente.

Do lado da procura, as empresas do sector “TMT’s & Utilities” foram as mais ativas no mês de março, garantindo 31% da área de escritórios ocupada, concluiu a análise do Office Flashpoint. Mas, no acumulado do primeiro trimestre, a liderança pertenceu às empresas na área de “Produtos de Consumo” (21%), embora este sector esteja nivelado com a procura dos “Serviços Empresas” e dos “Serviços Financeiros”, ambos com uma quota de 20%. Destacam-se, ainda, as empresas de “TMT’s & Utiities”, com um peso de 19% na absorção trimestral.

O Office Flashpoint da JLL observa, ainda, que a mudança de instalações continua a ser claramente a principal motivação das empresas para a tomada de novos espaços de escritórios, correspondendo a 61% da atividade registada no primeiro trimestre (e de 75% da absorção do mês de março). Os restantes 39% dizem respeito à tomada de espaço conduzida por novas empresas ou por expansão de área.