65% dos consumidores espera comprar online diretamente aos fabricantes

65% dos consumidores espera comprar online diretamente aos fabricantes

14 MAIO 2015
Dentro de três anos, 65% dos consumidores espera poder comprar online diretamente aos fabricantes. A conclusão é do estudo Digital Shopper Relevancy feito pela Capgemini em 18 países.

De acordo com o estudo, o comprador utiliza uma ou mais tecnologias ou canais digitais numa ou mais fases da sua jornada de compras. Assim se definem os “digital shoppers”, que esperam uma experiência de compra integrada através da Internet, redes sociais, dispositivos móveis e lojas físicas.

Na edição mais atual, o estudo conclui que os consumidores consideram as redes sociais menos importantes na hora de comprar online comparativamente há dois anos. Em contrapartida, valorizam a experiência de compra na loja convencional e aspetos como o e-mail, aplicações móveis ou o uso de tecnologia “in-store”.

No momento da transação, a loja física ainda é muito importante para 72% dos inquiridos, acima dos 67% da Internet. Esta preponderância é transversal a todas as categorias de produto, com exceção da eletrónica, não obstante, futuramente, a maioria dos compradores (51%) indicar que gastará mais dinheiro em lojas online do que em lojas físicas.

O estudo mostra, ainda, que o canal online é mais importante como fonte de informação em todos os mercados, mas muito particularmente nos de alto crescimento e para compras de grande valor, como a eletrónica. Neste contexto, o futuro passará menos pela loja física. Nos próximos três anos, para além de comprar diretamente aos fabricantes, algo muito valorizado no México, Índia e Brasil, 53% dos consumidores antecipam o aumento das encomendas ao fabricante através de uma aplicação.