Vendas de bebidas não alcoólicas registam retoma moderada em 2014

20 MAIO 2015
Segundo o estudo Setores Portugal “Bebidas não alcoólicas” publicado pela Informa D&B, em 2014 registou-se uma retoma moderada das vendas de bebidas não alcoólicas, depois de três anos consecutivos de quebras. Assim, o valor do mercado situou-se nos 820 milhões de euros, o que representa um crescimento de 0,6% face a 2013, ano em que se contabilizou uma queda de 3%.

O volume total de consumo, por seu lado, situou-se em 2014 perto dos 2.010 milhões de litros, mais 2% do que em 2013. A água engarrafada é o principal segmento de atividade, com 1.155 milhões de litros consumidos nesse ano, o que representa 58% do total. Seguem-se as bebidas refrigerantes, com um volume de vendas de 750 milhões de litros, e os sumos de fruta, com pouco mais de 100 milhões.

Nos últimos anos tem-se registado uma notável subida das vendas no exterior, que ascenderam em 2014 até aos 200 milhões de euros, face a 118 milhões contabilizados em 2010. Espanha foi, em 2014, o principal mercado de destino, assumindo cerca de 40% das exportações totais, destacando-se também Angola com perto de 30%.

No sector de bebidas não alcoólicas operam perto de 60 empresas, valor que não tem registado variações significativas nos últimos anos. Observa-se uma notável concentração da atividade produtiva e das vendas num reduzido número de empresas. Assim, por exemplo, cerca de 90% do volume de emprego no mercado de água engarrafada pertence a uma dezena de fabricantes.

Do ponto de vista geográfico, o engarrafamento de água realiza-se maioritariamente na zona Norte de Portugal, onde se localizam cerca de 40% das empresas, à frente das zonas Centro, com quase 30%, e Lisboa, com pouco mais de 10%. No caso do fabrico de outras bebidas não alcoólicas, destacam-se as zonas Centro e Lisboa, que albergam perto de 40% e de 25% dos fabricantes, respetivamente.