Best Buy estuda sair da China

27 JUNHO 2014
A Best Buy está a estudar a sua saída do mercado chinês com a venda do seu negócio ou o estabelecimento de uma parceria com terceiros.

De acordo com o The Wall Street Journal, a maior retalhista mundial de eletrónica de consumo quer focar-se no ser mercado doméstico.


A Best Buy junta-se, assim, ao grupo de grandes retalhistas desta área que, nos últimos 18 meses, procuraram desfazer-se de operações menos rentáveis fora dos seus mercados core. Recorde-se que a Dixons fechou a Pixmania e saiu da Eslováquia, República Checa, Turquia e Itália, enquanto a Darty abandonou o mercado italiano e espanhol.


A Best Buy poderá encaixar 220,2 milhões de euros com a venda do seu negócio na China.


Com a cortesia da Revismarket.