Produtores de vinho do Douro unidos pelo Tua

27 JUNHO 2014
Quinze importantes produtores de vinho da região do Douro assinam carta enviada à UNESCO para suspensão imediata das obras na Barragem de Foz Tua.

Os importadores são Quinta dos Murças (propriedade do Esporão), Muxagat, Douro Boys (Quinta do Crasto, Quinta do Vallado, Niepoort, Vale Dona Maria, Quinta do Vale Meão), Ramos Pinto, Vinhos Conceito, Quinta do Pessegueiro, Tavadouro Vinhos, Sociedade Agrícola Vale do Tua, Quinta do Monte Xisto, Quinta do Noval Vinhos S.A. e Quinta da Romaneira. Estes expressam “o profundo desacordo com a construção da barragem”, exigindo a suspensão da construção da barragem hidroelétrica na região Foz Tua.

A preocupação e sensibilização para os “danos irreversíveis” da sua construção para o Vale do Tua (parte integrante do Alto Douro Vinhateiro - Património Mundial da Humanidade desde 2011) motivou estes produtores a tomarem esta iniciativa, constituindo um importante passo para a campanha “Salvar o Tua, Proteger o Douro” que enfrenta uma fase decisiva do processo. A região do Douro produz vinhos de qualidade mundial, com uma identidade muito própria que fica ameaçada pela construção desta barragem.

Esta seria a 15.ª barragem hidroelétrica portuguesa construída na bacia hidrográfica do Douro e cuja utilidade está a ser posta em causa. Segundo os produtores, “não há uso que justifique esta construção que apenas vai aumentar os níveis de humidade e, por consequência, a ocorrência de doenças nas vinhas”. Por outro lado, a paisagem única do Douro é “uma das principais ferramentas de divulgação da região e dos seus vinhos. As barragens estão a transformar negativamente a paisagem da região”.

Para além dos produtores de vinho a causa conta também com o apoio de outras figuras públicas de relevo, como o surfista McNamara que, publicamente, já manifestaram o seu desagrado face à barragem do Tua.