Herdeiros da Teka afastados da gestão da empresa

30 ABRIL 2014
Os herdeiros da Teka, Corinna Graf e o seu marido Diego Recio, foram afastados da gestão da empresa, avança o Economia Digital, que adianta ainda que os restantes acionistas, com participação maioritária, não querem escutar as suas opiniões sobre a gestão da multinacional.

O diferendo mantido entre os herdeiros da empresa e os restantes acionistas remonta à aposentação do antigo presidente Klaus Graf, falecido no mês passado. Segundo o Economia Digital, Diego Recio, que foi diretor até 2012, ficará conhecido na história da empresa pela dureza do seu critério e por ter decidido o despedimento de 180 trabalhadores durante a única greve em 50 anos de presença da Teka em Espanha.

Fontes próximas da empresa adiantam que também lhe é atribuída uma grande parte da responsabilidade na queda brusca das vendas e de não se ter explorado suficientemente o crescimento dos mercados emergentes. No último ano em que Diego Recio exerceu o cargo de diretor geral, o lucro líquido caiu 199% face ao período homólogo. Este foi também o último ano em que a Teka publicou os seus resultados.

Com a cortesia da Revismarket.