Google vende Google Glass ao público pela primeira vez

16 MAIO 2014
O Google montou a sua primeira montra para os óculos Google Glass, durante o Players Championship, um torneio de golfe PGA, em Ponte Vedra Beach, na Flórida. Trata-se da primeira vez que o Google vendeu os óculos num ambiente público cara-a-cara.

Além da exibição dos Google Glass, os fabricantes de dois aplicativos oficiais para óculos e relacionados com o golfe também estavam a oferecer demonstrações. Quem comprou o dispositivo Google Glass no stand, que custa cerca de 1.100 euros, receberia um acessório para a câmara que se conecta a um taco e permite aos jogadores analisar o seu balanço em tempo real.

O Google vendeu os Google Glass ao público durante menos de 24 horas no mês passado, mas só estava disponível online. A empresa vendeu as versões em branco, ou "algodão" colorido em meras horas, e preencheu todos os lugares disponíveis no seu programa de testes.

Em Março, o Google que fez uma parceria com o Grupo Luxottica, proprietária das marcas de óculos de sol Sunglass Hu, Ray-Ban e Oakley e de lojas de retalho, para projetar e distribuir um novo tipo de óculos para o Google Glass. A Luxottica tem mais de 5.000 lojas de retalho nos EUA. O acordo com a Luxottica é importante para o Google, porque dá a companhia apoio na indústria ótica, um fator importante se os produtos Google Glass querem competir no mercado consumidor em geral.

Num post Google+, o Google sugere que também estaria a testar novas maneiras de vender o dispositivo. "Há algumas semanas atrás, abrimos o nosso site num único dia. A resposta foi esmagadora – quase esgotámos o nosso inventário e tivemos que fechar mais cedo. Desde então aumentámos o nosso inventário de reserva e pretendemos continuar a acelerar novas maneiras de expandir o programa nas próximas semanas e meses".

O mercado de “wearables” está a ganhar força e credibilidade. A Amazon reuniu dispositivos “wearables”, incluindo trackers de saúde e fitness e câmaras pessoais, como as da GoPro, numa única loja online. Tudo isto, antes do primeiro relógio Google chegar ao mercado.