Fnac terá de rever condições laborais em Espanha

29 JULHO 2014
A Audiência Nacional decretou que a Fnac terá de rever as condições laborais que vinha a aplicar no mercado espanhol desde 21 de março.

Segundo o El País, o Tribunal considera que os motivos que levaram a cadeia francesa a alegar uma suposta previsão de perdas em 2014 não foram demonstrados. O juiz decidiu que os argumentos nos quais se apoiaram os prognósticos de resultados não eram credíveis perante o tribunal.

A sentença corresponde ao recurso apresentado pelos sindicatos para que a cadeia restituísse aos seus trabalhadores as condições laborais anteriores a 21 de março. Concretamente, o pagamento da totalidade do seguro de saúde e dos bónus atribuídos aos chefes de secção, responsáveis de departamento e diretores de loja. Além disso, adianta a agência Europa Press, obriga a Fnac a encarregar-se da metade do seguro médico que deixou de pagar desde março e que foi imputada aos colaboradores.

Este não é o único conflito laboral entre a Fnac e os seus trabalhadores em Espanha. No início deste mês, após uma denúncia do sindicato CGT, a Inspeção do Trabalho espanhola declarou ilegais os contratos a tempo parcial em quatro lojas de Barcelona, afirmando existir um excesso de flexibilidade horária a favor da empresa e que a distribuição dos horários defraudava a lei.

Com a cortesia da Revismarket.