Amazon investe fortemente na Índia

5 AGOSTO 2014
Atraída pelo crescente número de internautas e compradores online no segundo país mais populoso do mundo, a Amazon confirmou que vai investir massivamente na expansão das suas atividades na Índia.

A decisão foi comunicada poucos dias após a retalhista online ter reportado um prejuízo acima do previsto no segundo trimestre, no valor de 126 milhões de dólares, que não é, no entanto, impeditivo de tamanho investimento. O plano inclui a criação de novos armazéns e centros de distribuição para melhorar o serviço e as entregas.

Comparativamente à China e aos Estados Unidos da América, o mercado do comércio eletrónico na Índia ainda é pequeno mas está em rápida expansão e a Amazon cresce mais de 30% ao ano. Segundo a consultora Technopak, o “e-commerce” na Índia irá representar 32 mil milhões de dólares em 2020.

A Amazon aventurou-se no mercado indiano há cerca de um ano, com um modelo de negócio distinto do implementado noutros países. Dada a legislação local que proíbe o investimento estrangeiro no retalho multimarca, a Amazon não vende diretamente aos consumidores. Ao invés, colocou a sua infraestrutura logística e website ao dispor de “players” locais, que vendem os produtos e, em retorno, pagam uma taxa à Amazon. Atualmente são cerca de 8.500 os fornecedores que usam a plataforma de “e-commerce”.