Lucros da Diageo ficam aquém das expectativas

5 AGOSTO 2014
A Diageo comunicou lucros abaixo das expectativas. No período de 12 meses concluído a 30 de junho, as vendas líquidas caíram 9%, para os 12,68 mil milhões de euros e os lucros líquidos ficaram nos 2,77 mil milhões de euros, abaixo dos 3,01 mil milhões de euros do ano anterior.

A maior fabricante mundial de bebidas espirituosas em volume tem-se ressentido do chamado imposto “anti extravagância” cobrado na China, mercado onde as vendas caíram 5,7% no último trimestre, uma das principais razões para a descida global dos seus resultados.

A Diageo tem apostado na expansão para outros mercados que não o europeu e o norte-americano, intensificando a sua atividade na Índia, Turquia e China através da aquisição de ativos locais. Contudo, os ganhos foram prejudicados pelos efeitos cambiais negativos nos mercados emergentes e pela cobrança de impostos no Quénia.

Na América do Norte, que representa 34% das vendas da empresa, o crescimento foi de 3%. A Europa Ocidental também melhorou ligeiramente, facto que a Diageo atribui ao lançamento de novos produtos e ao sucesso dos whiskies de malte, Ciroc, Zacapa e Johnnie Walker.