Rússia faz embargo a produtos alimentares europeus

7 AGOSTO 2014
Numa resposta às sanções impostas pela União Europeia, pelo seu apoio aos separatistas ucranianos, que levaram ao encerramento da companhia aérea russa Dobrolet, Moscovo decretou o embargo à importação de alguns produtos alimentares europeus.

Os países mais afetados serão a Holanda, a Alemanha, a Irlanda e a Polónia. Para substituir o queijo irlandês, a Rússia passará a importar queijo da Nova Zelândia, a carne alemã será substituída pela brasileira e a fruta e vegetais da Holanda, assim como a carne de porco importada da Polónia, passarão a vir de outros países.

De acordo com o primeiro-ministro russo, Dimitry Medvedev, o embargo terá a duração de um ano. O governante acredita que o pragmatismo económico prevalecerá sobre “más” decisões políticas e que doravante se pensará duas vezes antes de tentar ameaçar a Rússia e impor-lhe sanções.

A imprensa russa adianta que o Kremlin está a negociar com a Bielorrússia e com o Cazaquistão o bloqueio a esses mesmos bens.