Tejo estima vindimar uva para 50 milhões de litros em 2014

1 SETEMBRO 2014
A CVR Tejo estima que a colheita das vindimas iniciadas em meados de agosto venha a permitir a produção de cerca de 50 milhões de litros, um valor muito semelhante ao de 2013.

Para a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo), "o mais importante é que os produtores mantenham a mesma qualidade do vinho conseguido nos últimos anos e que tem reposicionado a região a nível nacional para níveis de elevada qualidade".

Segundo a entidade certificadora dos vinhos do Tejo, as previsões da produção a nível nacional apontam para uma quebra de 6% face à campanha anterior. “Este ano o verão registou temperaturas amenas e noites frias, pelo que a maturação das uvas tem ocorrido de uma forma gradual, aliado ao facto do seu estado sanitário ser excelente”, afirma em comunicado.

A CVR Tejo estima ainda que este desempenho irá manter fortes as exportações e a afirmação da marca “Wines of Portugal”. A entidade recorda ainda que os vinhos do Tejo atingiram, pela primeira vez na história, o número recorde de 189 medalhas, de janeiro a julho de 2014, em concursos nacionais e internacionais, contra as 142 de 2013, no mesmo período.

Estes resultados foram conseguidos num total de 10 concursos, 2 nacionais, o Concurso Nacional de Vinhos e o Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo, e 8 internacionais, International Wine Challenge, International Wine & Spirit Competition, Concurso Mundial de Bruxelas, Mundus Vini, Vinalies International, Seliezione del Sindaco, Challenge International du Vin e Decanter.

Ao todo foram distinguidos 123 vinhos tintos da região Tejo, 63 brancos e 3 rosés, num total de 3 medalhas de excelência, 5 de grande ouro, 57 de ouro, 80 de prata e 44 de bronze.

Desde 2009, os vinhos da região do Tejo já conquistaram mais de 800 medalhas, num total de 12 concursos nacionais e internacionais, resultados que acompanham o crescimento na exportação, que de 2008 a 2013 aumentou 78%.